quinta-feira, 4 de agosto de 2016

SALTO EM DISTANCIA



História
A história nos diz que a ambição de saltar o maior comprimento possível é certamente tão velha quanto a própria história do atletismo. O salto foi tratado sobre várias formas desde a antiguidade. Na Grécia, a impulsão se dava a partir de uma espécie de marca (bater) de pedras, sobre o solo plano (skumma), ou com ajuda de pesos (halteres).
Estes pesavam entre dois quilos e meio a cinco quilos e ajudavam especialmente os particulares do pentatlo da época, a obter os melhores resultados no salto em distância.
Procurando novas ideias, para aperfeiçoamento da técnica do salto, em 1886 foi introduzida à tábua de impulsão, cuja utilização ainda hoje é discutida, tendo já sido fatídica para muitos atletas.
Por exemplo, nos Jogos Olímpicos de 1952, havia apenas um grande favorito: o negro americano chamado George Brown, que até então fizera 41 competições sem nunca ter sido derrotado.
Três vezes caiu próximo da marca dos oito metros e por três vezes o árbitro ergueu a bandeira vermelha, por ter pisado além da tábua de impulsão. Por ter sido retirado da caixa de areia, onde permanecia deitado, imóvel, tamanho foi seu desconsolo. Nesta oportunidade, a medalha de ouro foi ganha com a marca de 7.57 metros. Porém, retirar a tábua de impulsão para o salto em distância seria o mesmo que retirar o estímulo e a expectativa que a mesma causa.
Foi desta forma que, na Cidade do México, durante as Olimpíadas de 1968, que o americano Bob Beaumont saltou a fantástica distância de 8,90 metros, um recorde mundial dificílimo de ser superado.

O Salto em distância é subdividido em dois eventos em separado:
Salto em Distância Parado
Corrida do Salto em Distância
A corrida do salto em distância requer uma prática mais avançada do que o salto propriamente dito.
O salto à distância é uma prática que combina velocidade e salto e pode ser muito divertida.
O ensino da prática é dividido de acordo com os seguintes componentes:
Aproximação
Decolagem
O vôo (estilo etapa ou pendular) (Observação: o vôo também inclui o pouso)

Salto em Distância Parado
O salto em distância fixo não inclui uma decolagem antecedida por corrida.
Preparar Posição
1- Fique em pé atrás da tábua/linha com os pés abertos na largura dos ombros e os dedos levemente apontados para fora.
2- Deixe o queixo elevado, a cabeça reta e os braços estendidos em frente ao corpo.
3- Braços relaxados ao longo do corpo, costas retas e corpo levemente inclinado à frente.
Decolagem
1- Em posição de largada, flexione os joelhos e tornozelos e movimente os braços vigorosamente para trás.
2- Movimente os braços com força para cima e para fora da área de pouso à medida que as pernas movimentam-se e estendem-se.
3- Decole movimentando os braços à frente e abaixo de forma a ultrapassar os joelhos, então os eleve em direção à área de pouso.
4- Expire e salte para frente com ambos os pés em um ângulo de 45º; estenda o tornozelo e a perna com vigor, a fim de propiciar uma decolagem vigorosa (confiança).
5- Os dedos dos pés são os últimos a saírem do chão.
Em – Vôo
1- Em vôo, estenda o corpo, arqueando-o levemente para trás; levante os braços acima da cabeça.
2- Traga as pernas junto às nádegas; então traga-as à frente, flexionando-as em um ângulo de 90º graus na altura dos quadris.
3- Estenda as pernas à frente, a partir dos calcanhares, e movimente os braços para baixo de forma a ultrapassarem as pernas.
4- Mantenha os pés paralelos e levemente separados.
5- Mantenha a cabeça à frente para prevenir a queda para trás; olhe à frente do pouso.

Pousando o Salto
1- Estenda os calcanhares à frente para obter comprimento extra.
2- Aterrisse sobre a caixa de areia ou esteira, primeiramente com os calcanhares, e com impulso projetando-o à frente.
3- Flexione os joelhos para absorver o impacto do pouso.
Dicas dos Treinadores para Atletas de Salto em Distância Fixam - Em um Piscar de Olhos
Dicas de Treinos
1- Mostre ao atleta a posição de largada para o salto.
2- Dê-lhe um comando verbal do tipo, “Pronto!” para que o atleta se posicione.
3- Demonstre a decolagem partindo dos dois pés; enfatize a decolagem a partir dos dois pés.
4- Force as pernas para cima e abaixo, para atingir a maior distância possível.
5- Faça com que o atleta pratique o salto em superfícies elásticas, como, por exemplo, em trampolins ou em pequenas camas elásticas.
6- Demonstre a técnica de vôo adequada.
7- Enfatize o movimento de trás para frente para manter o momentum à frente.
8- Faça com que o atleta pratique o salto sobre uma toalha ou duas cordas separadas no chão para melhorar em distância.
9- Enfatize o movimento das pernas e dos braços em um plano vertical, ou de trás para frente, a fim de manter a impulsão do atleta à frente.
10- Pratique o pouso após o salto com o uso de uma caixa ou trampolim.
11- Concentre-se na queda para frente após o pouso.
12- Administre jogos de salto para promover habilidades de posicionamento no salto em distância: utilize o salto ao invés de jogos de corrida de revezamento, ou saltos sobre uma série de linhas espaçadas.
Corrida do Salto em Distância
Determine a Perna de Impulsão para a Corrida do Santo em Distância
A perna mais forte do atleta é geralmente escolhida como a perna de impulsão. Na pista, faça com que o atleta dê três saltos consecutivos a partir da posição de largada usando apenas o pé direito, e meça a distância percorrida. Repita com o pé esquerdo. A perna usada no salto mais distante é provavelmente a perna favorecida. Caso uma preferência real não seja percebida, a maioria dos destros usará o pé esquerdo como pé de impulsão para os saltos. Caso o atleta sinta-se mais confortável com a perna contrária, ele/ela deverá utilizá-la.
Por favor, observe que a decolagem com o pé esquerdo será considerada no material abaixo. Caso o atleta prefira a decolagem com o pé direito, simplesmente troque o pé apontado pela instrução.
Medindo a Técnica de um Atleta
A técnica necessitará de ajustes conforme o progresso do atleta no aperfeiçoamento de sua força e habilidades. Inicialmente, serão consideradas três passadas, progredindo para cinco, sete e nove passadas. Os atletas mais habilidosos poderão chegar a dezenove passadas.
1- O atleta se posiciona na tábua de salto e retorna correndo, pela trilha, dando o número de passadas utilizado na técnica. O ponto em que o atleta para e atinge o número de passadas é marcado. Esta é a marca inicial que será ajustada para frente ou para trás.
2- O atleta mira a tábua de saltos a partir desta marca.
3- O atleta pisa à frente com o pé contrário ao pé de impulso.
4- A partir de uma corrida controlada, o atleta dá a largada com o pé de decolagem e corre nove passadas em direção à tábua de salto, correndo pela areia.
5- Marque o local onde o pé de decolagem encosta a tábua de salto.
6- Ajustes podem ser feitos para frente e para trás para encaixarem-se às necessidades individuais.
7- Quando uma técnica consistente é realizada, registre a distância para as práticas e competições futuras.
8- Empregue a mesma técnica na corrida novamente e observe o local em que foram dados o primeiro e terceiro passos com o pé de decolagem. Estas duas marcas de referência auxiliarão o atleta a empregar uma técnica consistente em sua corrida ao programar sua passada para atingir estas marcas.
Dicas de Treino para Mensuração Técnica
Demonstre a posição de largada.
Enfatize que a largada do pé de impulso inicia-se atrás do outro pé, e que o pé de impulso dá o primeiro passo.
Coloque pegadas de cores diferentes ao longo da distância a ser percorrida.
Faça com que o atleta treine a corrida com frequência; desta forma, ele desenvolverá uma corrida consistente.
Faça com que o próprio atleta meça suas passadas, desta forma ele (ela) saberá o local de largada.
A Decolagem
1- Execute a técnica de corrida e finque o pé de impulso na tábua de salto atrás da linha de queimado.
2- Alongue-se para o alto imediatamente antes do impulso.
3- Decole vigorosamente a partir da tábua de salto, estendendo a perna de decolagem.
4- Flexione a outra perna; movimente a coxa para cima e sobre a caixa de areia.
5- Mantenha ereta a parte superior do corpo, cabeça elevada e a visão focada à frente sobre a caixa de areia.
6- Pouse em posição de corrida com o pé oposto ao da impulsão e corra pela areia.
Dicas de Treinamento
Demonstre a impulsão com apenas uma das pernas.
Faça com que o atleta utilize a técnica dos três ou cinco passos, e então faça exercícios até atingir os nove passos.
O atleta precisa dar o primeiro passo sempre com o pé de impulsão.
Mova a largada para trás, sempre de acordo com passadas de número ímpar, até que uma distância consistente seja alcançada.
Enfatize a forte extensão do joelho e do tornozelo de largada.
Enfatize a elevação e movimentação vigorosa do joelho e braço contrários.
Em Vôo - Estilo Step
1- A partir da impulsão, movimente o joelho direito e o braço esquerdo à frente e acima sobre a caixa de areia.
2- Quando estiver em vôo, estenda a perna dianteira com a perna posterior na seqüência, parecendo estar em posição de passada em vôo médio.
3- Circule o braço direito acima e traga a perna esquerda à frente, de forma que os braços e pernas fiquem paralelos.
4- Ao preparar-se para pousar, estenda os braços e a parte superior do corpo para alcançar à frente.
5- Solte os braços ao longo das pernas e flexione os joelhos sobre a areia.
6- Primeiramente pouse os calcanhares na areia, com as mãos curvadas para trás dos quadris.
7- Role sobre os dedos caindo para frente.
Dicas de Treinamento
Demonstre o vôo de estilo etapa, projetando o joelho direito durante o vôo.
Pratique exercícios de salto.
Aumente o comprimento da corrida conforme a técnica de vôo se aperfeiçoa.
Em Vôo - Estilo Pendular
1- A partir do impulso, movimente o joelho direito e o braço esquerdo à frente e acima; projete a perna esquerda e o braço direito para trás.
2- Movimente a perna esquerda e o braço direito de forma a deixá-los paralelos.
3- Curve as costas para atingir a posição “pendular”.
4- Movimente os braços em círculos no sentido horário.
5- Abaixe a parte superior do corpo em direção às coxas, estenda as pernas e projete os braços adiante e então para trás, preparando-se para o pouso.
6- Primeiramente encoste os calcanhares na areia, flexione os joelhos para absorver o choque do pouso, projete a parte superior do corpo para frente e role sobre os dedos dos pés para cair à frente.
Dicas de Treinamento
Demonstre a técnica de estilo pendular.
Faça com que o atleta salte para cima e curve-se para trás.
Faça com que o atleta inicie a uma distância mais curta.

Tabela de Faltas e Posições

Erro
Correção
Referência de Treino/Teste
O atleta apressa os passos, decola com o pé errado e olha para baixo em direção à tábua.
Verifique a corrida e o ponto de largada. Treine executando a corrida da mesma forma todas às vezes.
Corra na pista com aceleração controlada.
O atleta não está atingindo altura no salto (fica próximo ao chão).

-Aumente o movimento.
-Certifique-se de que a parte superior do corpo não esteja inclinada para frente.
-Utilize a extensão das pernas.

-Exercícios de movimento e salto.
-Fortalecimento dos músculos centrais.
Atletas pousam em posição ereta.

-Aumente o alcance e o impulso à frente.
-Aumente a altura, desta forma às pernas poderão ser reposicionadas.

-Fortalecimento dos músculos centrais.
-Salto.
-Saltos com os dois pés.
O atleta não apresenta extensão e movimenta os braços e pernas durante o vôo.

-Aumente a confiança, controle e/ou força.
-Certifique-se de que a perna de impulso esteja totalmente estendida, desta forma o atleta ganhará altura.

-Prática, reforço positivo.
-Salte de caixas.

Dicas de Treinadores para Atletas de Salto em Distância com Corrida
Dicas de Treinos
1- Demonstre a posição de largada.
2- Enfatize que o pé de decolagem dá a largada, bem como o primeiro passo, partindo por detrás do outro pé.
3- Coloque arcos ou pegadas coloridas diferentes para piar ao longo da trilha.
4- Faça com que o atleta treine a corrida com frequência; desta forma, ele desenvolverá uma corrida consistente.
5- O atleta deve apresentar uma velocidade boa e controlada ao percorrer a distância.
6- A atleta precisa sempre dar o primeiro passo com o pé de impulso.
7- Enfatize a forte extensão do joelho e do tornozelo de largada.
8- Enfatize a elevação e movimentação vigorosa do joelho e braço contrários.
9- Aumente o comprimento da corrida conforme a técnica de vôo se aperfeiçoa.
10- Enfatize que a altura é alcançada pelos pés durante o vôo.
11- Observe se o atleta pousa os calcanhares primeiramente.
12- Enfatize que atleta deverá cair para frente após aterrissar.
Dicas de Competição
1-      Treine a imagem visual. Faça com que o atleta se veja percorrendo a distância, tocando a tábua de salto sem cometer falta elevando-se para cima e para adiante na caixa de areia.
2-       Faça com que o atleta corra ao longo da trilha, acelerando conforme ele/ela se aproxima da tábua de salto.

Regras do Salto em Distância
A prova tem uma forma de disputa muito simples.
Cada atleta tem direito a seis tentativas para atingir sua melhor marca. Uma tentativa é considerada válida quando o competidor inicia o movimento do salto dando o último passo antes da linha que limita a área de corrida. Caso o atleta dê seu último toque no solo antes do salto após a linha-limite, esse salto será invalidado.
Outras causas de invalidação de um salto: caso o atleta toque, com qualquer parte do corpo, a área posterior à linha de medição localizada na barra de impulsão; toque o lado da tábua de impulsão; toque o solo fora da caixa de areia no momento em que cair; caminhe pela caixa de areia após o salto; dê um salto mortal.

Fases do Salto em Distância:
1  Corrida: A atleta acelera pela pista, alcançando a máxima velocidade antes da região de salto.
2  Salto: 
A atleta se impulsiona com um pé, com os braços para cima para alcançar altura.
3   Vôo: 
Corpo estendido para manter equilíbrio e preparar a aterrissagem.
4   Aterrissagem: 
Pernas e braços à frente para alcançar a máxima distância possível.

Salto inválido.
Quando o pé deixa uma marca na região à frente da permitida na pista de salto.

Fonte: pt.scribd.com/www.liganovasoure.com.br


Professor: Natanael Steffen
Educação Física

CREF3 008348

Nenhum comentário:

Postar um comentário